Doulas e acompanhantes

Todos os serviços de saúde do Sistema Único de Saúde (SUS), rede própria ou conveniada devem permitir a presença de um acompanhante junto à mulher durante o período do trabalho de parto,  parto e pós parto imediato.

A Organização Mundial de Saúde recomenda que a escolha do acompanhante deve ser feita pela mulher, pois assim haverá garantia de que ela estará acompanhada por alguém de sua confiança, com as quais se sentirá mais à vontade.

Esse companheiro pode ser o profissional de saúde da sua confiança, esposo, familiares, amigos, parteiras ou doulas.

O objetivo de ter um acompanhante ou doula garantir a presença de alguém ao seu lado para te encorajar, tranquilizar, estimular, dar conforto, força, carinho, segurar sua mão, enfim, partilhar com você este momento mágico que é a chegada do seu bebê.

Quando for fazer sua escolha, leve em consideração se essa pessoa se sente à vontade em um ambiente hospitalar, se ela tem interesse em te acompanhar e se você realmente se sente à vontade com ela. Pense nisso e converse com a pessoa de sua escolha, não importando o grau de parentesco entre vocês. O importante é ter ao seu lado uma pessoa em quem você confia!

 

Vários estudos realizados comprovaram que as mulheres que têm um acompanhante durante o trabalho de parto recebem benefícios como: diminuição da dor, diminuição do tempo decorrido até o nascimento do bebê, redução da ansiedade e do medo. Esses benefícios deixam as mães mais seguras, tranquilas e com menos possibilidades de sofrer depressão pós parto.

No tempo das nossas avós e bisavós, os partos ocorriam em casa e as mulheres mais experientes e mais velhas da família ou da comunidade davam apoio e ajudavam no parto. Além disso, ensinavam a essas mães como realizar os primeiros cuidados aos recém-nascidos.

A medida que o tempo foi passando, as mães foram perdendo esse apoio dado por mulheres experientes devido a medicalização da assistência ao parto. A mulher passou a ser rodeada de médicos e enfermeiras num ambiente frio e impessoal no momento de ter um filho.

A palavra Doula é de origem grega e significa “ uma mulher que serve a outra mulher”. Atualmente, essas mulheres são aquelas que dão suporte físico e emocional às parturientes antes, durante e após o parto. O papel das doulas é de orientar a mãe o que se esperar do parto, auxiliá-las nos exercícios de respiração, dar apoio ao pai, orientá-lo como ele pode realizar uma massagem ou um carinho na companheira minimizando a dor, ansiedade e medo. Orientar quanto a melhor posição a assumir na hora das contrações, promover sua experiência positiva de parto. As Doulas não realizam procedimentos, não são médicas nem enfermeiras, não são parteiras e não substituem a presença de um acompanhante escolhido pela mãe.

Publicado em 13 de março de 2013 / Atualizado em 21 de março de 2013

Ministério da Saúde. Acompanhante no parto traz mais segurança para a mãe. Retrieved from: Portal da Saúde

Doulas do Brasil. Retrieved from: Doulas.com.br

Veja o que a nossa comunidade está dizendo sobre este tema e comente! Comentar