© Gekaskr | Dreamstime.com

O leite materno é constituído por vitaminas, enzimas, minerais e imunoglobulinas, tendo como função não só alimentar, mas também proteger o bebê. Por este motivo, a Organização Mundial de saúde aconselha o aleitamento exclusivo até aos 6 meses e prolongá-lo até aos 2 anos complementado com outros alimentos, como já foi sendo esclarecido na Rede Mãe.

No entanto, uma das questões que costuma causar confusão é se a mãe pode continuar a amamentar se adoecer durante este período.

Salvo raras exceções, a amamentação está indicada mesmo que a mãe adoeça. São poucas as doenças maternas em que se aconselha a interrupção do aleitamento materno, permanente ou temporária.

Ver mais...
© Photorack.net

Durante o desenvolvimento da gravidez, os seios ficam mais sensíveis, aumentam de tamanho e as aréolas escurecem. Nesta região aparecem, também, umas formações que produzem uma substância gordurosa que irá lubrificar e proteger a pele do mamilo durante a amamentação.

A placenta tem uma função importante na subida do leite, estimulando a libertação de estrogênio e progesterona que interferem na produção de leite. Estas hormônios provocam um aumento do número e do tamanho dos dutos lactíferos que se situam entre as células gordurosas e do tecido glandular. Os dutos dividem-se em canais menores e terminam em pequenas glândulas – alvéolos – e formam os lóbulos, onde é produzido o leite. As células musculares contraem as glândulas e o leite percorre os dutos até um duto maior, o reservatório, chamado seio lactífero que fica na aréola. Assim, os seios lactíferos são reservatórios que guardam o leite até que o bebê o retire através da sucção.

Ver mais...
© Morguefile.com

O cabelo tem um ciclo vital que compreende as seguintes fases: fase do crescimento, fase de repouso e fase da queda. A fase de crescimento dura entre 2 a 7 anos, a de repouso até cerca de 3 semanas e, finalmente, a fase de queda é aquela em que os cabelos caem numa determinada quantidade dita “normal”.

Ver mais...
amamentacao_4

A amamentação deve ser a única alimentação do bebê até os 6 meses de idade. Esta informação é passada de mãe para mãe e reforçada nos consultórios médicos antes mesmo do nascimento do bebê.

Ver mais...
Como tirar e armazenar o leite materno? | Rede Mães de Minas

Muitas mães ficam apreensivas quando precisam trabalhar ou sair por outros motivos e ainda estão amamentando seus bebês. Mas, não se preocupem, vocês podem tirar seu leite, armazenar e oferecer ao seu bebê tranquilamente.

Ver mais...
Alimentação da mãe que ama... | Rede Mães de Minas

A alimentação deve ser saudável, completa, variada e equilibrada, tanto em quantidade como na qualidade, especialmente quando se trata da alimentação da mãe que está amamentando. Não precisa variar muito da sua alimentação habitual se essa for saudável, precisa sim de pequenos ajustes adaptados às suas necessidades e de seu bebê.

Ver mais...
Vantagens da amamentação | Rede Mães de Minas

A amamentação forma uma base biológica e emocional tanto para a saúde da mãe quanto para a criança. Esse ato estimula a produção do hormônio chamado ocitocina que faz aumentar os cuidados e atenção das mamães com seus bebês. Além disso, a mulher que amamenta possui menos chance de ter câncer de mama e ovário, menor propensão a osteoporose, diminui a possibilidade de apresentar diabetes no futuro e diminui o volume do útero mais rápido.

Ver mais...

A técnica correta para amamentação adequada é aquela em que o bebê abre bem a boca e abocanha toda a aréola (parte escura da mama). Dessa forma, seu bebê não fará muito esforço, ganhará peso e não machucará o seu peito.

Ver mais...
última atualização: segunda-feira, 26 de maio de 2014 18:48:41