Plano de Parto

Dentro das recomendações da OMS para um nascimento seguro e saudável, está o “Plano de Parto “

Mas o que é isso ?

“PRÁTICAS DEMONSTRADAMENTE ÚTEIS E QUE DEVEM SER ESTIMULADAS:

· Plano individual determinando onde e por quem o nascimento será realizado, feito em conjunto com a mulher durante a gestação e comunicado a seu marido/companheiro e, se aplicável, a sua família;”

Significa que a gestante deve se informar sobre as opções existentes para o nascimento do filho, conversar com seu médico, família e companheiro, levando em conta as suas experiências anteriores , medos, receios e expectativas . Depois basta escrever uma lista com o que deseja e o que não deseja que seja feito no momento do nascimento do bebê e levar para a maternidade  na hora “H”.

Divulgação/SXC.HU

Divulgação/SXC.HU

Mas atenção !!!! O plano de parto não é um documento rigoroso que vai ser obrigatoriamente seguido á risca na maternidade ou hospital !!! É um documento que reflete as suas vontades e expectativas. Muitas vezes a situação clínica obriga o médico ou o profissional de saúde a fazer diferente para garantir a saúde e o bem estar da mãe e do bebê !

Orientação, conhecimento, segurança e diálogo com os profissionais de saúde e com a família são os principais fatores que podem contribuir para que o nascimento do bebê seja a experiência mais linda e emocionante, humanizada , segura e com a participação ativa da mulher no processo.

Abaixo seguem as orientações para a elaboração do plano de parto :

 

 

DURANTE O TRABALHO DE PARTO

 

Você quer ?

  1. Presença de uma acompanhante de sua escolha durante todo o parto, da entrada no hospital até o nascimento- Elimina o estresse , o acompanhante podecdar suporte emocional e ajuda a criar laços familiares com o bebê que vai nascer. É um direito garantido por lei !
  2. Liberdade para caminhar – Caminhar estimula o útero a funcionar mais eficientemente. Andar durante o trabalho de parto faz com que seja menos dolorosa e dure menos tempo.
  3. Medidas não farmacológicas para alívio da dor – Banho morno, massagens, dentre outros métodos que não utilizam medicamentos podem ajudar a aliviar a dor e diminuir a necessidade de anestesia.
  4. Bebidas e alimentos leves adocicados á vontade – Fornecem energia durante o trabalho de parto, sem a necessidade de ficar em jejum.
  5. Medicação para alívio da dor administrada apenas quando solicitado por você e com orientações sobre possíveis efeitos durante o trabalho de parto e o parto. – Todo e qualquer medicamento pode afetar você e seu bebê. É importante saber antes os riscos e benefícios anestesia.
  6. Presença de acompanhamento durante o trabalho de parto de um profissional para suporte , como massagista, fisioterapeuta, doula, obstetriz, sem vínculo com o hospital , que tenha comprometimento com você e com o tipo de parto que você deseja.

 

DURANTE O PARTO EM SI

 

Você quer ?

  1. Posição confortável e eficiente para você .- As posições quase sentada, reclinada, de cócoras, podem ser mais confortáveis para você do que deitada de costas.
  2. Episiotomia apenas se for necessário- O bebê pode nascer sem necessidade de corte no períneo, o que melhora a recuperação após o parto. Mas em alguns casos o corte ajuda a diminuir o período expulsivo e pode ser necessária em caso de sofrimento do bebê ou de dificuldade de saída da cabecinha.
  3. Anestesia peridural ou raquianestesia apenas se for pedido da mãe ou se for necessário parto cirúrgico- A anestesia e desnecessária na maioria dos partos sem complicações.
  4. Clampeamento do cordão apenas depois que parar de pulsar.- o cordão sem ser cortado por mais tempo permite que o bebê continue recebendo oxigênio enquanto o pulmão começa a funcionar e evita anemia nos bebês. Em geral depois 1 a 3 minutos já pode ser cortado sem prejuízos. Em casos de urgência no atendimento do bebê ou incompatibilidade entre o sangue da mãe e do bebê, deve ser imediato.
  5. O Pai corta o cordão umbilical- Aumenta a participação do pai no nascimento
  6. Bebê colocado imediatamente no seu colo ( ou sobre a barriga ou nos seu braços) – O contato pele á pele é muito bom para o recém nascido.
  7. Bebê amamentado assim que possível – Quanto antes o bebê amamentar, menos o risco de sangramento da mãe após o parto, além de ser ótimo para o bebê.
  8. Vínculo precoce entre a mãe e o bebê- As primeiras horas após o parto são realmete importantes para o vínculo afetivo entre mãe e bebê. Idealmente, eles não deviam ser separados nunca .
  9. Tirar fotografias durante o parto- É maravilhos poder guardar lembranças deste momento, mas é importante que a mãe não se sinta constrangida e que o acompanhante não atrapalhe a mãe ou os médicos durante o parto para tirar fotografias.

 

 

Publicado em 8 de agosto de 2014

Programa de qualificação da assistência perinatal do estado de Minas Gerais- Apostila módulo 2- junho 2014 http://bvsms.saude.gov.br/bvs/folder/rede_cegonha.pdf

http://www.who.int/en/

Malagutti Sodré, Thelma, Miriam Aparecida Barbosa Merighi, and Isabel Cristina Bonadio. "ESCOLHA INFORMADA NO PARTO: UM PENSAR PARA O CUIDADO CENTRADO NAS NECESSIDADES DA MULHER." Ciencia, Cuidado e Saude 10.5 (2012).Silva, Thais Carvalho da. "Análise das práticas prejudiciais ou ineficazes e das utilizadas de modo inadequado no trabalho de parto." (2012).