Quando ocorre a subida de leite

Durante o desenvolvimento da gravidez, os seios ficam mais sensíveis, aumentam de tamanho e as aréolas escurecem. Nesta região aparecem, também, umas formações que produzem uma substância gordurosa que irá lubrificar e proteger a pele do mamilo durante a amamentação.

© Photorack.net

© Photorack.net

A placenta tem uma função importante na subida do leite, estimulando a libertação de estrogênio e progesterona que interferem na produção de leite. Estas hormônios provocam um aumento do número e do tamanho dos dutos lactíferos que se situam entre as células gordurosas e do tecido glandular. Os dutos dividem-se em canais menores e terminam em pequenas glândulas – alvéolos – e formam os lóbulos, onde é produzido o leite. As células musculares contraem as glândulas e o leite percorre os dutos até um duto maior, o reservatório, chamado seio lactífero que fica na aréola. Assim, os seios lactíferos são reservatórios que guardam o leite até que o bebê o retire através da sucção.

Após o parto e logo que a placenta é expulsa, as hormônios estrogênio e progesterona diminuem, significativamente. Por outro lado, a prolactina, hormônio produzido pela glândula pituitária, situada no cérebro, comunica que é “preciso produzir leite”.

O bebê quando mama, estimula as terminações nervosas do mamilo. Estes nervos estimulam a glândula pituitária que produz a prolactina. Esta, através da circulação sanguínea, atinge as mamas que produzem o leite.

Nos primeiros dias após o nascimento do bebê ou semanas antes do parto, o seio produz o colostro, uma substância amarelada, com baixo teor de gordura, rica em proteínas, em fatores de crescimento, em enzimas, em vitaminas e em imunoglobulinas que fortalecem o sistema imunológico do bebe.

A produção de leite começa, em pleno, cerca de 72 horas depois do nascimento do bebê.

A prolactina atua depois que a criança mama produzindo leite para a próxima mamada. A glândula pituitária produz mais prolactina a noite. Assim o aleitamento materno noturno é vantajoso na produção de leite.

Publicado em 26 de maio de 2014

Veja o que a nossa comunidade está dizendo sobre este tema e comente! Comentar